Arquivo da Categoria ‘Lançamentos’

Novidades

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Julita de Lima e a ONÇA FOLGADA

quinta-feira, 11 de março de 2010

Cianorte, 11 de março de 2010

Sempre atenta às novidades e inovações do mercado, a News Vídeo vem, há mais de um ano,  oferecendo aos seus clientes e ao público da região a NEWS VÍDEO LIVRARIA, onde podem ser encontrados os mais variados títulos.

A News Vídeo que sempre se destacou apoiando e promovendo atividades culturais, como o lançamento do livro do escritor curitibano Adolfo Turbay, hoje sediou o lançamento do livro infantil da escritora cianortense Julita de Lima, com um título bem sugestivo para a criançada: A ONÇA FOLGADA.

Iniciativas como essa valorizam a cultura e os talentos cianortenses, que florescem além do setor confeccionista.

(mais…)

FANTOCHES – a crença religiosa posta em dúvida – Curitiba

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Escritor - 1

Escritor

Escritor 2

Escritor no auditório da Uninter

Autografando 1

Autografando

Claudete, Adolfo e Alides

Claudete, Adolfo e Alides

Em conversa com leitores

Em conversa com leitores

Fantoches – a crença religiosa posta em dúvida

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Caçador SC

CAÇADOR ONLINE – http://www.cacador.net

Fantoches: “E se for verdade o que escrevi?”

Livro trata sobre a manipulação da religião há milhares de anos

17/09/2009 23:47 – CAÇADOR ONLINE

“E se for verdade o que escrevi?”. Esta foi a pergunta que o escritor paranaense Adolfo Santos Turbay deixou no ar quando apresentou o seu livro Fantoches: A crença religiosa posta em dúvida.

Fruto de vários anos de estudo e análise sobre as religiões, especialmente a Católica, a publicação foi lançada na noite desta quinta-feira, 17, na UnC. “Comecei a pensar sobre este assunto há 25 anos, na minha busca sobre a religiosidade, depois de ter ido para um seminário e desistido, por não concordar com aquele Deus vingativo que me foi apresentado”, conta Adolfo.

Ele explica que a partir daí, começou um estudo aprofundado sobre o assunto. “Depois de todo este tempo, cheguei à conclusão de que o Deus que eu procurava era completamente diferente daquele defendido pela Igreja, pelos ensinamentos”, acrescentou o escritor, autor de mais 45 obras, a maior parte destinada à área didática.

“Deus existe? Jesus Cristo existe ou é apenas mais uma das muitas lendas criadas pela igreja Católica?”. Estas são as perguntas que marcam a contracapa da obra de Adolfo, que contou ter uma ligação muito grande com Caçador, já que tem familiares que moram aqui.

Adolfo cita ainda que, na Europa e nos Estado Unidos, os livros mais vendidos são aqueles que contestam os ensinamentos e a manipulação da igreja Católica. “Essa é a minha proposta, que as pessoas comecem a pensar que por séculos são manipulados, que todos engolimos uma crença, mas que pode não ser a realidade”, finaliza.

Uma sessão de autógrafos e um coquetel encerrou o lançamento do livro.

Veja os comentários dos nossos leitores.
18/09/2009 19:43
Jorge da Silva, Curitiba
Prof. Adolfo parabéns pela inicitiva a esta reflexão tão cheia de paradigmas. O homem deve ter fé, mas também ser coerente na busca da sua crença religiosa e acima de tudo ter disernimento das suas escolhas. Saudo-lhe pelo conteudo da obra que nos encita a revisões de conceitos.
18/09/2009 17:57
Mosquito eletrico.
Deus é pai, e como todo Pai procura sempre nos encaminhar, não com vinganças, com “olho por olho, dente por dente”, mas com amor, abguenação, com olhar de carinho, é isso ai, meu comentário.
18/09/2009 17:23
uaraujoferreira@yahoo.com.br
voçe abordou um tema muito mais muito complexo, questionado por vários séculos pela humanidade, faço questão de ler esta , que provavelmente será mais uma grande obra.
18/09/2009 16:16
Claudete
A quem queira adquirir o livro FANTOCHES a crença religiosa posta em dúvida, tato livrarias quanto pessoas físicas, podem solicitá-lo pelo e-mail Claudete@klawski.com.br ou fone (44)3019-5866 – estamos fazendo a distribuição. Preço de venda R$35,00
18/09/2009 15:35
PROF. QUIRINO RAMOS MAIA
LÍ. GOSTEI. MUITO BOM VOC~E COMÇA A LER E NÃO ACHA NADA SOBRE O TÍTULO. MAS NÃO É VERDADE. QUANDO VOC~E ENCONTRA O PERSONAGEM “AVALON” AI VOCÊ TEM UMA LINHAGEM DO PENSAMENTO DO AUTOR. É AI QUE O LEITOR APROFUNDA NA LEITURA E NÃO QUER MAIS PARAR DE LÊR QUER IR ATÉ O FIM, MUITO BOM. MUITO FELIZ O AUTOR AO ESCOLHER O TEMA DO ROMANCE E OS PERSONAGEM. FAM~ILIA E RELIGIÃO.
18/09/2009 15:14
Lúcia (Curitiba)
Desejo sucesso em vendas deste livro, é um assunto interessante para a sociedade os questionamentos são válidos.
18/09/2009 14:05
Ilze
O livro Fantoches estará à venda na Livraria e Papelaria Contestado, no valor de R$ 35,00.
18/09/2009 13:43
ANÔNIMA
Também concordo com o escritor, Será que existe? Eu creio num Deus que faz o bem as pessoas, e que não cobra (dinheiro)nada pela tua fé. Quanto aos ensinamentos relatados na Sagrada Bíblia, isto realmente é duvidoso. É como se eu morresse, e depois alguém escrevesse o que aconteceu comigo em vida, será que irão escrever a verdade?
18/09/2009 12:28
Tátto Luís
Cada um de nós tem um DEUS dentro de si. Um DEUS que podemos transformar em bom ou mal. Depende de como cuidamos dele. Se a religião lhe aflinge ou se é ela lhe da Graças, não é porque as outras pessoas lhe enganam. É porque você quer ser enganado. Cultura e educação é bom, mas DEUS toca cada um de uma maneira.
18/09/2009 10:27
Caçadorence
Onde comprar o livro e tem uma versão eletrônica(PDF).
18/09/2009 08:46
ESCONDIDO
Só espero que vc nunca tenha usado o chavão, “Se Deus Quiser”. Nossa alguns comentários, espero que sua filosofia não seja somente de comercializar uma idéia sobre Deus. Eu ja participei de Católicos e Evangélicos, mas tem cadda aberração realmente nos dois lados, sem contar nas seitas.Espero poder ler seu livro, mas tenho certeza que o que se vê nos evangélicos um dia eu mesmo poderei descrever, aí sim encontrei certas coisas que realmente Deus duvida. Eu gostaria que as pessoas não fossem tão eludidas e só com os estudos isso pode acontecer, ou seja precisamos, precisamos nos reeducar.
18/09/2009 08:32
ALESSANDRO – “Codigo da vinci”
Acho que ele leu o “O Código Da Vinci”, em destaque na lista de best-sellers do New York Times. O problema é que o livro aborda a vida de Jesus de uma maneira completamente antibíblica, ofensiva e estarrecedora para os que nele crêem. Assim como tantos outros ataques à integridade de Jesus Cristo, O Código Da Vinci declara que Jesus realmente existiu, mas que Ele era meramente humano e não divino. Na realidade, os personagens do livro alegam insultuosamente que Jesus foi casado com Maria Madalena e que teria deixado uma linhagem de descendentes humanos, alguns dos quais estariam vivos hoje. Religião não se discute, cada qual crê no que acha que deve crêr.
18/09/2009 07:45
anônimo
Concordo plenamente com o escritor. Será que existe? E se existe, seria tão vingativo? Creio que não, Também procuro um Deus bondoso, não um Deus que castiga como ensinam algumas igrejas com i minúsculo mesmo.

Cianorte

Tribuna de Cianorte – 18 de setembro 2009

Lançamento do livro ‘Fantoches’ abre debate

No último sábado, 12, esteve em Cianorte o escritororte o escritor Adolfo Santos Turbay (foto), filho do pioneiro Albino Turbay, que trouxe em sua bagagem um livro para prestigiar a cidade, berço de sua criação. Com outras 45 obras publicadas, Adolfo apresenta uma proposta diferente com o romance ‘Fantoches: a crença religiosa posta em dúvida’.

Uma noite especial foi preparada, a fim de apresentar os rumos da campanha do livro. O evento não contou com todas as pessoas esperadas, que haviam confirmado presença antecipadamente. O tema é polêmico, mas nem por isso é preciso evitar o confronto. “Só aceito crítica de quem ler o livro. O conhecimento está disponível, só é preciso ter coragem para enfrentar o sistema”, argumentou o autor, aos leitores que o ouviram respeitosamente.

Os convidados e organizadores do evento se confraternizaram e puderam discutir o assunto diretamente com Adolfo, após a apresentação de uma produção cianortense que faz parte da campanha e surpreende com uma linguagem direta e objetiva sobre o tema abordado no livro. Foram pouco mais de cinco minutos que deixaram os presentes cientes do que trata o livro.

Este material será usado massivamente na internet, em sites específicos, para que leitores tenham a visão desperta para o livro, com direito a comentários , além de uma página com todo o processo de criação desta obra e de outras do autor.

Tribuna de Cianorte

Qui, 17 de Setembro de 2009 09:41

Qual o sonho de escritor?

Voltar para suas origens, um livro nas mãos para apresentar aos velhos amigos. Uma gratidão por aqueles saudosos momentos vividos. O reencontro, o abraço apertado de quem não se vê há décadas… Somos histórias e buscamos o reconhecimento das pessoas queridas. Uma gratidão sincera.

Mas, parece que a “caça às bruxas” continua. As pessoas temem o envolvimento com algo que sabem, mas não podem assumir. As pessoas cultas e as pseudo-cultas têm um repertório de palavras que impressionam. São elas que se vestem com títulos de uma simples graduação e isto as faz serem chamadas de doutores. Mas, como dizia um amigo para ser doutor usa-se mais a bunda do que a cabeça… Uma referência ao ato de sentar para a leitura. E, pelo visto nossos doutores não querem se sentar. O conhecimento é isso… Ai, ai, ai… Doutores do pseudo-saber. Pobre massa que caminha sem questionar.

O poder vem do conhecimento, cultura em crescimento, o indivíduo livre das amarras de pensamentos manipuladores. Pensamentos frágeis, mas dentro de uma estrutura forte. A massa, este coletivo que teme sair da manada. Uma força que não protege, mas impede o crescimento individual. É como crescem os lactobacilos, sempre juntos, mas nada mais que lactobacilos. Até quando é que o sistema corrompe a alma das pessoas… Isto é ser fantoches.

Faltou coragem. O sistema é uma força que não toca em nossos corpos, mas em nosso íntimo. E é isso que “Fantoches: a crença religiosa posta em dúvida” pretende. Mas, nem os amigos cianortenses compareceram após terem confirmado presença. Era um presente que ele estava dando aos amigos e não precisavam acatar a sua verdade, o ficou bem claro no material de campanha, um vídeo produzido por profissionais cianortenses. A presença era o respeito aos velhos tempos. Separar as personalidades de autor e amigo.

Eu sou amiga de todos da organização do evento e senti as dores de meu velho amigo escritor. E, a maioria nem segue religião alguma e teme as represálias da sociedade. Mas, por outro lado, temos uma boa notícia é que mais da metade dos presentes levou o livro. O vídeo falou do livro, numa síntese de pouco mais de cinco minutos. Não teve cerimonial pagão, e a proposta da campanha segue adiante, a internet vai disponibilizar o material após os lançamentos em Caçador e Curitiba. Aqueles que têm a coragem de ver tais pensamentos verão o resultado de uma longa jornada de pesquisa. Foram 25 anos com mais de 5000 títulos. Calar é não polemizar… Sabemos que essa foi estratégia do sistema. Uma história antiga que vai perdendo para o conhecimento. Nada do que foi dito é inédito, mas uma nova linguagem… um romance.

A autora é formada em Moda e Design pela Unipar e empresária. Contato: edileiraoliveuza@hotmail.com